Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

22 e agora?

Aos 22 anos apercebi-me que a minha vida (re)começa agora. É hora de novas aventuras.

16
Jan18

Revolta é a palavra mais adequada

Tita Vicente

Era a minha segunda série para iniciar em 2018, depois de ficar novamente orfã de séries, ontem foi o dia escolhido para o fazer. The Handmaid's Tale. Depois de uns longos, infinitos mesmo 57 minutos acabei o primeiro episódio e constatei que tudo o que tinham dito era verdade. Primeiro, é preciso ter uma paciência de santo para assistir pelo menos eu precisei para não esmurrar o computador à primeira barbaridade que ouvi da Tia Lidia. Segundo, tenho a certeza que é daquelas séries que não vou conseguir ver mais do que um episódio por dia e nem é por ter episódios "compridos" é porque não tenho estofo mental para tanta estupidez. 

A esta altura do campeonato já toda a gente deve ter visto a série - menos eu claro que andei ocupada de mais com tudo o resto - mas mesmo assim não quero dar spoilers sobre o assunto. O que é que posso dizer então? Que ao fim de um episódio já sentia uma revolta gigante dentro de mim. Mas quem é que raio se iria lembrar que seria giro voltarmos aos tempos antigos em que as mulheres não tinham direitos? E caso isto acontecesse, as mulheres que não podem procriar não se lembram das suas vidas "passadas"? A verdade é que fiquei até com algum nojo, diria eu, de certas personagens só de pensar que podem existir pessoas por ai com a mentalidade igual à delas. E os diálogos? Aquelas respostas programadas que elas devem dar. Para uma pessoa como eu, com as crenças religiosas a roçar no -100, só me deu ainda mais raiva 

É uma série feita para chocar o espetador e, sem sobra de dúvidas, que faz muito bem o seu trabalho de terapia de choque. Depois do episódio e de me deitar no conforto da minha cama fiquei no mínimo meia hora a matutar sobre o assunto e a perceber a sorte que tenho pelos direitos que tenho. 

 

Imagem retirada do IMDB 

 

(PS: Ainda assim gostava de falar com a autora só para tentar perceber como é que raio um dia acordou e pensou que o mundo poderia ser assim?)

12
Jan18

Display Night | Mindhunter

Tita Vicente

Até agora esta rubrica foi dedicada a filmes, mas hoje decidi fugir à "regra" e falar de uma série. É uma série da Netflix e todas as que vi até agora são boas o que só por si já me deixou curiosa. O facto de gostar de séries que envolvam policia e crimes, ou seja, tudo desde Mentes Criminosas a NCIS, fez com que o meu interesse por esta série desperta-se logo. 

Não quero ser spoiler, por isso, vou dizer aquilo que já se sabe e que resume muito bem a série: ela retrata ao pormenor o início da investigação a nível psicologico dos assassinos desde o porque de fazerem o que fizeram a como fizeram. É muito interessante ouvir o lado deles - não levem isto por maus sentidos - mas, a verdade é que é interessante perceber o porque de o fazerem e como a maioria dos passados deles se enquadra sempre ou quase sempre num padrão. 

Aconselho muito quem gosta de séries sobre crime a ver esta, pois acaba por nos enquadrar em muitas outras de certos aspetos que foram desesvolvidos. Já para não falar da intelegiência do personagem principal e a sua capacidade para desvendar o crime e pensar fora da caixa numa época em que pouca gente se atrevia a fazer.

Alguém já viu ou ficou curioso para ver? 

 

 

Imagem retirada do IMDB 

10
Jan18

The Crown, a série

Tita Vicente

Sei que a série não é nova para muitos. Foi altamente falada antes da sua estreia fosse pela escolha do tema, o desempenho dos atores ou os cenários incríveis usados. Ao início achei que não fazia o meu género, gosto muito mais de séries que desvendem crimes habitualmente, mas depois de no estágio ouvir toda a gente falar dela fiquei com a certeza que tinha de lhe dar uma hipótese. 

Decidi começar a ver quando fiquei "órfã" de séries. Vejo muitas. Muitas mesmo, mas neste momento ou estão em pausa de inverno ou à espera de nova temporada, por isso, decidi que ia investir o meu tempo em três séries: The Crown, Mindhunter e The Handmaid's Tale. Comecei com The Crown e, meu deus, fiquei estupefacta. Eu esperava uma série boa, mas não esperava isto. Fiquei viciada. A história da rainha, o desempenho tanto da Claire Foy como do resto do elenco, os pormenores dos vestidos, tudo tudo tudo. Se gostam de séries bem feitas vejam. Vejam porque vale muito a pena, juro. 

 

Foto retirada do Pinterest

eu.jpg

Sou uma miúda de 95, que se mudou do Porto para Lisboa (e ainda passou pela Covilhã). Apaixonada por moda e Nova Iorque. Neste momento sou (quase) jornalista.

Rubricas

display.jpg

intership.jpg

new places.jpg

Instagram

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D